fbpx
Role para cima
©2024. Aigen Soluções Digitais

Diversidade em TI

Por Redação

06/09/2022, 13h

diversidade em TI

Que a diversidade é importante para a produção de ideias completas e diferenciadas, isso todo mundo já sabia. Mas… será que você sabia que a diversidade é importante em TODAS as áreas, inclusive na de TI?

É isso que aponta Renan Vidmontas, especialista em atração de talentos no Mercado Livre, em uma matéria para a Folha de São Paulo. Ele comenta que “Quando temos times mais diversos trabalhando a base de dados conseguimos gerar inovação de forma eficiente”. Também comenta que quanto maior a pluralidade etária, de gênero, racial e regional da equipe, melhor o desenvolvimento de ferramentas digitais.

Uma equipe plural reflete a diversidade do público que o produto tem a capacidade de alcançar, com quem a equipe terá mais facilidade de dialogar. Isso porque equipes muito parecidas tendem a ter dificuldade em ter empatia e compreender melhor a necessidade de clientes diferentes deles.

Uma matéria do site Microcity resume o assunto da seguinte maneira: “(…) o investimento em diversidade e inclusão na TI é necessário, primeiramente, para criar equipes plurais, que refletem a população, compreendem suas dores e, assim, são capazes de criar melhores soluções.”

 

O TI no Brasil é diverso?

Infelizmente, não muito. Por exemplo, de acordo com o Global Gender Gap Report de 2021, as disparidades de gênero (diferenças muito grandes no número de funcionários, se comparados pelo gênero) “são mais prováveis ​​em setores que exigem habilidades técnicas disruptivas”. Por exemplo, em Cloud Computing, as mulheres representam 14% da força de trabalho; em Engenharia, 20%; e em Dados e IA, 32%.

Além das diferenças no número de vagas ocupadas por mulheres e homens, existe também a disparidade entre os salários. Segundo uma pesquisa da Catho de 2021, divulgada pelo TecMundo, as mulheres no setor da tecnologia ganham até 11% a menos que os homens, mas essa diferença, dependendo do cargo, pode chegar até a 33%.

O caminho é ainda mais longo se pensarmos também em outras formas de diversidade, como inclusão de pessoas com deficiência, população LGBTQIA+, pessoas pretas e pardas, também. 

 

Como resolver essa questão?

É preciso reavaliar o processo de admissão de novos funcionários e também reavaliar quais as necessidades e prioridades do processo, ao buscar pela seleção de candidatos diversos entre si, para compor uma equipe cada dia mais diversa. Isso não pode ser feito sem o apoio não só das equipes e dos recrutadores, mas também da alta gerência do negócio.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *