fbpx
Role para cima
©2021. Aigen Soluções Digitais

Dia do Designer Gráfico

Hoje, é o dia do Designer Gráfico. Vem conhecer um pouquinho mais sobre essa profissão!

Por redação

05/11/2021, às 14h

designer grafico

Hoje é dia do profissional de Design Gráfico, o Designer!

Sem esses profissionais, o mundo não seria tão bonito como é. A função do designer gráfico é tornar textos e avisos que precisam ser lidos e compreendidos em textos realmente atrativos, e que entreguem a quem lê a mensagem final o objetivo principal, utilizando recursos que vão além do significado textual e usam a tipografia, os formatos, cores e imagens. 

Seu trabalho está presente em cada esquina do mundo online, mas engana-se quem imagina que ele esteja restrito ali. Os designers trabalham trazendo vida e propósito a todo e qualquer material escrito (ou não). 

Design Gráfico no dia a dia

Vamos fazer um exercício? Olhe ao redor de sua mesa. Você consegue ver algum livro ou folheto? Alguma embalagem de comida? Alguma revista? Se sim, aí existe também o trabalho de um designer gráfico.

Confira alguns exemplos:

Desenvolvimento do logotipo até os anos 2000, feito pelo pelo designer gráfico considerado o pai do design moderno brasileiro, Alexandre Wollner. Disponível pelo link.

O design gráfico pode estar presente em materiais offline. Clique e veja a imagem original.

O design pode ser também online. Consulte esse post clicando aqui.

Essa profissão é inclusive uma das em alta, segundo o site Xerpay, e que promete ainda muito crescimento para os próximos anos, afinal, sempre precisaremos nos comunicar e nunca foi tão importante para quem comunica atrair a atenção de seu ouvinte ou interlocutor.

 

Mais sobre os profissionais da área

Entrevistamos nosso time de Design e trouxemos alguns tópicos bem interessantes para você. Falamos com a Fernanda, que faz parte do time há quase 3 anos, o João, que faz parte do time desde 2018 e também o Jonatas, que chegou na equipe há 8 meses e já arrasa na ~profission~. Confira!

 

Aigen: como surgiu o interesse de vocês pela profissão?

Fernanda: Como a maioria das coisas na vida, não foi algo repentino. Desde criança eu sempre me interessei muito por fazer trabalhos artesanais (desenhar, pintar, modelar biscuit, crochê e tals). Foi uma mudança gradual com o passar dos anos, na adolescência me vi mexendo mais com a parte digital, brincando no photoshop. Depois me interessei por fazer um curso na área e quando vi estava sonhando em ser designer.

João:  Sempre gostei e me interessei em criar artes e tive muito incentivo familiar para seguir nessa profissão.

Jonatas: Encontrei no design uma oportunidade de explorar um mundo próximo do qual eu sempre quis me inserir, o da arte. É muito difícil encontrar uma área profissional que te insira diretamente no mundo das artes, então design é uma boa opção para aprender muita coisa, inclusive alguns aplicativos que a gente pode usar para fazer arte, como os da Adobe.

O interesse surgiu mesmo quando fiz um curso de comunicação visual, que unia artes visuais e design. Eu consegui aprender muita coisa, perceber as semelhanças das áreas, e unir os dois conceitos na minha mente, para fazer eles se ajudarem na hora das minhas criações.

 

Aigen: Qual a maior dificuldade e o maior prazer que encontram no Design Gráfico?

Fernanda: A maior dificuldade para mim, em geral, é relativa conforme o projeto. Alguns projetos são totalmente diferentes do que estava habituada ou exigem uma habilidade que eu ainda não tenho tanta destreza, que acabam criando uma certa dificuldade – isso até você compreender e familiarizar. E o maior prazer vem justamente da sensação de entregar bem feito um projeto que lá no início você não tinha a menor ideia de como faria, olhar para trás e ver o tantão de coisa nova que você aprendeu é muito satisfatório. 

João:  A maior dificuldade e maior prazer andam juntos pois consiste em evoluir sempre meu trabalho, que é um caminho difícil e estudioso mas que no fim causa conhecimento e felicidade pela conquista da evolução.

Jonatas: Eu sinto dificuldade no aprendizado de programas novos, porque é preciso demandar muito tempo estudando para conseguir fazer coisas minimamente boas, e às vezes você precisa ser uma linha de produção, e design é praticidade. Se não tenho: dificulta muito. 

Eu tenho muito prazer em buscar inspirações visuais, elas complementam todas as minhas produções. Fazer design é muito satisfatório quando chegamos na finalização também, ver a harmonia visual é perfeito, criar imagens impactantes, com funcionalidades diversas.

 

Aigen: Qual o trabalho de Design Gráfico que mais te orgulha até hoje?

Fernanda: Sem sombra de dúvidas o meu Trabalho de Conclusão de Curso, do Técnico de Comunicação Visual que concluí em 2019 no Polivalente de Americana. O desafio que nos foi proposto era de criar uma nova identidade visual para o Sebo Leitura Para Todos. aqui você pode conferir o projeto. Esse trabalho foi desafiador do início ao fim haha, desde a parte de aprender a trabalhar em equipe até mesmo em partes mais específicas, como o modo que iríamos executar nossas ideias (que eram muitas para o prazo que tínhamos). No final deu tudo certo, ficamos muito felizes com o resultado final e ganhamos medalha de 1° lugar como melhor projeto. 

João:  O trabalho de design gráfico que mais me orgulha é meu projeto solo de identidade visual.

Jonatas: Como eu disse, meu primeiro contato com design foi no curso de comunicação visual, então o maior trabalho que fiz foi o de finalização de curso (TCC), no qual a gente escolheu um estabelecimento/marca da região para recriar a identidade visual e produzir o marketing dele. 

O projeto foi muito bom, porque me ensinou como trabalhar dentro de uma equipe criativa, me ensinou a me comportar quanto aos prazos, dar ideias, trabalhar com pessoas diferentes de mim, a fazer briefing, mexer em alguns programas, etc.

O projeto me orgulha muito porque no fim ficou muito bom, e trabalhamos desde o começo com liberdade criativa. Ganhamos de melhor TCC!

 

Aigen: Que dica daria para os novos designers gráficos do mercado?

Fernanda: Definir o que é ou não essencial no projeto. Muitas vezes temos mil e uma ideias, o que é muito bom para visualizar diferentes opções, mas temos que tomar cuidado para não nos perder nelas. Nem todas realmente irão de encontro com o objetivo primordial do projeto e entregar resultados verdadeiros (e aqui é importante deixar o achismo de lado, o que você acha pode ser relevante, mas não a lei).

João:  Dica que eu diria é conhecer as funções mais úteis dos programas usados para criação pois facilita e agiliza muito os projetos, e também consumir muita referências e outros projetos de designers que estão há um bom tempo no mercado, apenas para evolução própria.

Jonatas: Você precisa ser muito flexível e dedicado! Flexível porque design nunca vai ser uma coisa só, vão sempre surgir diversas situações e oportunidade de aprendizado que você vai precisar para o futuro. Agarre todas elas e mude conforme o design muda, se insira nas coisas, integre. 

Dedicado porque para atingir os pontos o qual você quer chegar vai precisar de muito estudo, esforço e repetição. Não é da noite pro dia que você vai fazer algo muito bom, mas você chega lá uma hora!!!

 

 

É isso aí! Esse é nosso time de Designers Gráficos! Curtiu as dicas? Se você ainda tem alguma dúvida, entre em contato conosco pelo chat online 🙂

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *